Sobre


Missão

A Missão do ENA é propiciar um espaço que ofereça ferramentas para o entendimento das emoções/sentimentos às pessoas que vivenciam situações de perdas significativas, por meio de apoio social.

Visão

Consolidar-se como referência no atendimento às pessoas que vivenciam situações de perdas significativas, contribuindo para a reestruturação de suas vidas e fortalecimento dos vínculos, por meio da superação de situações como: morte, aposentadoria, separação conjugal, lesões ou doenças que resultaram em alguma incapacidade ou deficiência e diagnóstico de doenças que traduzem um risco iminente de morte.

Valores

Primar pela ética e qualidade, oferecendo atendimento diferenciado e trabalho de prevenção, educação, intervenções às pessoas, profissionais e estudantes, comunidades, escolas, empresas e instituições de modo geral.

Em 10 de julho de 2000, um grupo de profissionais com formação em serviço social e especialização em terapia familiar, locou uma sala para atendimento terapêutico. Atualmente, a equipe é composta por assistentes sociais e psicólogos.

A vivência desses profissionais solidários com a dor e ausência de escuta das famílias enlutadas, pela morte de um ente querido, com diagnóstico de câncer, AIDS, morte violenta (assassinato, acidente ou suicídio) e morte natural, motivou a busca por capacitação em intervenção no processo de luto.

A metodologia do trabalho é orientada pela teoria da médica psiquiatra suíça Elisabeth Kubler-Ross, que defende uma nova forma de trabalhar o luto, onde o profissional deve ajudar e estimular o enlutado a expor os próprios sentimentos, em relação à perda familiar como a própria morte.

A morte de um ente querido pode gerar dor e sofrimento. O impacto da perda pode provocar reações diversas não apenas em cada individuo isoladamente, mas também no sistema familiar.

A maioria dos enlutados demonstra reações e sentimentos de choque, tristeza, culpa, agitação, ansiedade, solidão, depressão, negação, raiva e hostilidade. Esses novos sentimentos, reações e manifestações, considerados naturais e esperados, por profissionais da área, necessitam de compreensão por parte do próprio enlutado e de todos ao seu redor.

A repressão desses sentimentos pode causar os transtornos físicos, psíquicos, espirituais e sociais, que podem ocasionar diversas patologia

GRUPO DE TRABALHO

O atendimento é realizado individual ou em grupos formados por até 10 pessoas, permitindo que o enlutado participe de 13 encontros semanais ou quinzenais seguidos.

Cada sessão tem discussão de até 2 horas, com abordagem de temas pré estabelecidos. No final do décimo terceiro encontro aplica-se questionário avaliativo.

REFERENCIAL TEÓRICO DE APOIO

Além da metodologia citada por Elizabeth Kubler-Ross, e por outros autores, dentre Collins Parkes psiquiatra inglês e Maria Helena Pereira Franca, psicóloga do laboratório de Luto da USP, contribuem com a experiência em intervenção em luto.

Como também as dinâmicas, tarefas e formas de abordagem nos grupos são inspiradas no trabalho de outras entidades que atuam com grupos de enlutados, como o Gesul – Grupo de Suporte ao Luto,Belo Horizonte-MG; A Casulo - Associação Brasileira de Apoio ao Luto, SP; API – Associação de Perdas Irreparáveis, Belo Horizonte- MG; e a Nossa Âncora – Apoio aos Pais em Luto – Portugal

Objetivos


Compartilhar

Compartilhar sentimentos de dor com outros enlutados

Compreender

Compreender melhor as reações e manifestação das fases do luto

Aprender

Aprender a lidar com os novos papeis na vida familiar, profissional e social

Aliviar

Aliviar a dor do luto

Enfrentar

Proporcionar o enfrentamento de uma perda significativa

Saiba mais

"Atendemos gratuitamente desde 2003 as pessoas que nos procuram em um momento de dor, na morte de um ente querido, Não esteja só diante de sua dor."

Fotos/Vídeos


Colaboradores


João Baptista Faria Junior

Presidente, Contabilista, Economista, Pós Graduação em Administração de Empresas Propaganda e Marketing de Serviços.




Aparecida Fernandes Karatanasov

Vice-Presidente, Pedagoga.









Neuseli Nogueira

Co-Fundadora, Assistente Social, Tanatologa, Arteterapeuta, Facilitadora de Grupo de Mútua Ajuda com Enlutados e Docente em cursos “Aprendendo a lidar com luto e suas manifestações”: “Luto em Família”. “Atendimento ao óbito”.

Regina Márcia Vasser

Co-Fundadora, Assistente Social, Terapia Familiar e de Casal e Facilitadora de grupo de mútua Ajuda.







Dora Helena Almeida Ramos de Jesus

Co-Fundadora, Psicóloga Clínica, Acompanhante Terapeuta, Tanatologa, Facilitadora de grupo de mútua Ajuda e Docente em curso “Aprendendo a lidar com luto e suas manifestações”.

Celia Castilho de Moraes

Co-Fundadora, Assistente Social, Facilitadora de Grupo de Mútua Ajuda com Enlutado e Especialização em Terapia Familiar.



Depoimentos


  • "Eu fiz o curso e fiquei profundamente tocado e maravilhado. As facilitadoras falam com a alma da gente e isto faz com que o conteúdo fique ainda mais interessante, pois passa a fazer sentido como pessoa e como profissional. Com certeza é uma oportunidade única de crescimento e evolução. Recomendo a todos, de coração"

    - Arthur Fernando Drischel

  • "Dentre os caminhos que já trilhei, encontrei o ENA, que me auxiliou primeiramente como pessoa, em alguns lutos consistentes e outros que jamais imaginava, superei obstáculos em cada elaboração dos temas proposto, possibilitando que eu me tornasse um ser humano mais consciente dos meus atos. Como profissional me aperfeiçoe participando da Capacitação “Aprendendo a Lidar com Luto e suas Manifestações”, estagiando em grupos de enlutados, e por algum tempo auxiliando a Co-fundadora e Assistente Social Neuseli Nogueira nas intervenções nos referidos grupos, viabilizando o aprendizado em minha área de atuação, agregando assim, além de um currículo diferenciado a prática com atendimentos rotineiros. Posso garantir que o ENA é uma entidade idônea, que oferece acolhimento àqueles que muitas vezes não consegue obter em convívio familiar ou de amizade, a possibilidade de expor os seus sentimentos, proporcionando qualidade de vida e sigilo absoluto. Tenho o maior orgulho em dizer que: Sou n. 1o fã do ENA !!!"

    - Mislene Goulart

  • "Esse trabalho do Ena e muito bom,me ajudou muito. Quando vc perde um ente querido, ninguém quer ouvir falar da sua dor, porque as pessoas não gostam de falar de luto, e lá no Ena vc encontra apoio emocional, muita atenção. Foi um tempo muito bom pra mim,recomendo. Não sofra sozinho, Jesus realmente cuida de nós, mas colocou profissionais nesse mundo pra nós ajudar, pra nós ouvir, pense nisso."

    - Sandra Mara

  • "Sandra Moraes (Psi)"

    - Quanto à divulgar o trabalho do grupo ENA, é quase uma obrigação, pelo resultado benéfico que sei e

  • "Vocês já meditaram que uma das certezas que temos nesta vida é a morte? Perdi pai e mãe em um período muito curto de tempo e conheci o trabalho voluntário que o ENA oferece para a comunidade. Tive a oportunidade de digerir essa dor tão difícil de ser vivenciada em conjunto e acompanhada por pessoas capacitadas. No grupo encontrei outras pessoas que perderam pai e mãe como eu e outras que perderam filhos, irmãos, maridos, etc... e o que tínhamos em comum era a dor da perda. Esse apoio que o ENA está oferecendo é um tesouro que irá criar muitas possibilidades em sua vida, mais a maior é guardar seu coração na hora da perda! O luto não é uma doença, mas pode desencadear doenças graves se não for elaborado. "

    - Valéria Cursino

  • "Eu realmente estou muito grata pelo que o ENA fez em minha vida...muito obrigada a todas."

O Curso


Objetivos


Oferecer uma capacitação para estudantes e profissionais das áreas da saúde, educação e social.

Carga horária:


O curso possui 7hs de carga horária;

Metodologia:


Aula expositiva
Vivências
Reflexões
Supervisão

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO


Parte I: Tanalogia(Estudo da Morte)

Conceito de Morte; Tipos de Morte; A Morte e o Desenvolvimento Humano; Medo da Morte; Criança e o Adolecente diante da morte; Envelhecimento e Morte; Qualidade de Vida e da Morte;

Parte II: Processo de luto

Definição de luto; Fases do luto; Luto normal e patológico; Sintomas: físico, emocional e comportamental; Quando o luto termina; Rituais; Resiliência;

Parte III: Comportamento frente ao enlutado.

Acolhimento; Profissional de saúde diante da morte; Procedimentos em visita hospitalar e domiciliar

Investimento

R$ 210,00 Banco do Brasil: 0175-9 Conta corrente: 64.495-1 CNPJ: 05.796.718/0001-50

Inscrição



Deposito na conta do ENA: Espaço Nossa Âncora;
CPNJ 05.796.718/0001-50; Banco do Brasil :
Ag: 0175-9 conta: 64.495-1


* Requerido